Pesquisar

3 de nov de 2011

Transformar arquivos .bat para .exe

Vamos lá:

01 - Crie o seu arquivo .BAT que quer transformar para .EXE.

02 - Criado o .BAT agora é só ir em Iniciar>Executar e digite "iexpress" (sem aspas) e de OK.

03 - Com o IExpress aberto, marque "Create new Self Extraction Directive File" e clique em "Avançar"

04 - Marque a primeira opção e clique em "Avançar", logo depois na tela que aparecer você deve digitar o título do seu .EXE e clique em "Avançar".

05 - Depois na próxima janela marque "No prompt" e clique em "Avançar".

06 - Na próxima tela marque "Do not display a license" e clique em "Avançar", depois na próxima tela clique em "Add" e selecione o arquivo .BAT que irá se transformar em .EXE e clique em "Avançar".

07 - Logo depoisna próxima tela em "Install Program" coloque o nome do seu programa com sua extensão, que no caso será seu arquivo .BAT, e em "Post Install Command" coloque o mesmo e clique em "Avançar".

08 - Depois na próxima tela marque a opção "Hidden" que será para ele abrir escondido e clique em "Avançar".

09 - Na próxima tela você pode escolher uma menssagem para quando o programa executar, caso queira a menssagem marque "Display message" e escreva a menssagem abaixo, caso não queira marque "No message" e clique em "Avançar".

10 - Na próxima tela clique em "Browse" e escolha onde seu arquivo .EXE será salvo e o nome e depois marque "Hide File Extracting Progress Animation from User" e clique em "Avançar".

11 - Na próxima tela você pode escolher s quer que o PC reinicie depois da instalação, marque "No restart" para não reiniciar e clique em "Avançar".

12 - Depois na próxima tela marque "Don't save" e clique em "Avançar".

13 - Aparcerá uma outra tela, clique em "Avançar" e depois em "Concluir".




PRONTO!!!
Seu arquivo .EXE já está criado e agora ele irá fazer as funções do seu .BAT.


DICA:
Use ele dentro de um outro arquivo usando um blinder, use a imaginação para induzir a vítima aceitar..
Áh, não se esqueçad a nosa preciosa Engenharia Social...

http://livedefaces.livreforum.com/

Construindo Arquivos .INF e Autorun

Autorizar execução automática

Uma das funcionalidades de Windows que facilita a via dos usuários é a execução automática da aplicação de um CD-Rom colocado em um leitor . Para poder utilizar esta opção é necessário previamente assegurar-se que a execução automática é permitida na configuração de Windows. Se isto está ativado, e,tão Windows, desde que detectar o CD, procurará a executar a aplicação. Esta é realizada graças a presença de um arquivo na raie do CD que tem o nome "autorun.inf". Nós vamos ver como criar um arquivo "Autorun.inf"n raiz de nossos próprios CD.

Criação do arquivo autorun.inf

Vamos em primeiro lugar criar um novo arquivo que terá como nome "autorun.inf". Assim que estiver criado nós abriremos com nosso editor por padrão. A sintaxe deste arquivo é a seguinte:
[Autorun]
parâmetro=valor
Para executar uma aplicação é preciso escrever: [autorun]
open=appli.exeSe a aplicação não se encontrar na raiz é preciso especificar seu caminho
[autorun]
open=pasta sbs_pastaappli.exe Pode-se também passar parâmetros para a aplicação.
[autorun]
open=appli.exe parâmetro1

Personalizar o ícone

Para personalizar o ícone que substituirá esta no leitor de Cd-DVD é preciso adicionar a seguinte linha ao seu arquivo:
icon=Caminhodeseu ícone.jpg


Personalizar o texto

A legenda do ícone pode também ser modificada, é preciso neste caso adicionar a seguinte linha:

label=Meu appli


Personalizar o menu

Graças a esta personalização você pode modificar o menu que aparece quando for clicado sobre o ícone do CD. Para criar este menu você deve adicionar no arquivo as seguintes linhas:
shell=start
shellstartcommand=caminho/appli.exe
shellstart=Lançar a aplicação
shellreadcommand=notepad++.exe files/readme.txt
shellread=Ler o aqruivo readme.txt


É preciso ter presente que é preciso definir os seguintes: shell*command etshell* que são palavras chaves, o primeiro define o programa a executar e o segundo é o texto do comando no menu.

Agora você pode criar seus próprios arquivos autorun sem nenhuma dificuldade.

Você pode também baixar este software para programar seu PC Autoruns

De :Bhruin
Fonte: http://pt.kioskea.net/

Entender e construir arquivos Autorun no windows

Você já deve saber que no Windows 95/98/ME/2000/XP, por default, quando você coloca um CD de música no drive ele começa a tocar sozinho; e quando você coloca um CD de dados um certo programa é executado automaticamente.


O esquema da execução automática se divide em AUTORUN (para CDs de dados) e AUTOPLAY (para CDs de áudio). Eu realmente não gosto do AUTORUN, mas não tenho nada contra o AUTOPLAY. No Win95/98 não é possível desligar um sem desligar o outro a não ser que você use programas extras como o PowerToys (gratuito, da própria MS).

No caso do CD de música, o Windows o reconhece como tal e executa o programa que está registrado para tocar CDs. Isso independe de quando o CD de música foi lançado, já que o formato básico é sempre o mesmo. Você pode apanhar um CD lançado quando o Windows nem existia, colocar no drive e ouvi-lo começar a tocar sozinho, sem sua intervenção.

O caso do CD de dados é diferente. Enquanto que para um CD de áudio é razoável assumir que o usuário queira começar ouvindo a partir da primeira faixa, não há como fazer uma presunção razoável do que o desenvolvedor do CD de dados gostaria que fosse executado automaticamente. O programa principal pode estar em qualquer lugar do CD, em um diretório chamado “seilaoque” que está dentro de um outro diretório chamado “seilaonde” que está rodeado de outros duzentos diretórios e um monte de outros arquivos executáveis. O próprio programa pode se chamar menu.exe, instalar.exe, rodar.exe, clique_em_mim.exe, etc, etc, etc. E em várias línguas diferentes. As possibilidades são simplesmente infinitas.


Apenas arquivos diretamente executáveis (EXE,COM e BAT) podem ser referenciados por AUTORUN.INF, mas você pode abrir outros tipos de arquivo, desde que saiba os macetes ou tenha as ferramentas.

É aí que entra em cena o AUTORUN.INF


Autorun.inf é um arquivo texto comum, que você pode (deve) criar e editar com o Notepad (Bloco de Notas);

O Windows 9x não tenta adivinhar o que o desenvolvedor (ou você) deseja que seja executado quando você insere o CD. Ele procura um arquivo chamado autorun.inf na raiz do CD e segue as instruções contidas lá. Um autorun.inf básico é realmente muito simples de entender e criar, pois só contém duas informações. O exemplo abaixo mostra um autorun.inf simples, retirado do CD ROM Starcraft – Broodwar:

[autorun]

OPEN=SETUP.EXE

ICON=BW.ICO
•O que vem depois de “OPEN=” diz ao Windows o que deve ser executado.
•O que vem depois de “ICON=” diz ao Windows que ícone usar para representar o CD em Meu Computador ou no Explorer.

No caso, ao inserir o CD do Starcraft Broodwar é executado o arquivo setup.exe que está na raiz do CD e o disco é representado pelo ícone BW.ICO que também está na raiz.

É só isso! Basicamente isso é tudo o que você precisa saber para entender o AUTORUN do Windows como usuário. Abra o CD no explorer, procure o arquivo autorun.inf na raiz (se não estiver lá, o CD não tem AUTORUN), clique com o botão direito sobre ele e selecione ABRIR para dar uma olhada no seu conteúdo (abre no Notepad).


IMPORTANTE (20/03/2003)

Isso é conhecimento básico de Windows (se você já domina Windows, pode e deve pular isto aqui), mas me vejo obrigado a avisar: Se seu Explorer estiver configurado para “ocultar extensões de tipos de arquivo conhecidos” você poderá ver o arquivo Autorun.inf como simplesmente “autorun”. Pior: se existir um Autorun.EXE ele vai aparecer também como “Autorun” e se você tiver um Autorun.TXT ele também vai aparecer como “Autorun” e se você tiver um Autorun.BMP ele também (já está cansativo isto, né?) vai aparecer como “Autorun” e assim por diante (UFA!). Você vai ter dificuldade para distinguir quem é o EXE, o INF, o BMP e o TXT!

Pior ainda: você vai se atrapalhar ainda mais na hora de criar um Autorun.INF, porque o Bloco de Notas vai teimar em salvar como Autorun.INF.TXT e você nâo vai perceber isso. O Explorer vai ocultar a extensão .TXT de você, mas vai continuar sendo capaz de vê-la. Dessa forma o Autorun jamais vai funcionar.

Francamente, eu acho que ocultar as extensões de arquivos é algo muito estúpido, porém é assim que o Windows se instala. Na minha opinião, se seu computador está assim, você deveria mudar para que ele EXIBA todas as extensões. Não faz mal algum, facilita o diagnóstico de problemas e até evita os próprios problemas.

E para terminar de “lascar” com tudo, se seu sistema estiver configurado para não exibir arquivos ocultos e o desenvolvedor marcar seus arquivos como ocultos, nem sequer você vai “ver” autorun algum no CD.

AUTORUN Avançado

Se você tem gravador de CD talvez queira criar seus próprios arquivos autorun.inf e aí você pode se beneficiar de um conhecimento extra. Continue lendo!

O que acontece se o arquivo que você quer executar e o ícone não estão na raiz do CD também, como no exemplo anterior? Você inclui nas declarações OPEN e ICON o caminho para o arquivo, lembrando que não faz sentido incluir a letra da unidade, como no exemplo abaixo, retirado do CD do Windows 98 SE:

[autorun]

OPEN=CDSAMPLE\AUTORUN\AUTORUN.EXE ICON=CDSAMPLE\AUTORUN\WIN98CD.ICO

O ícone e o executável podem estar até em diretórios diferentes. Não importa, desde que você faça as declarações OPEN e ICON de acordo.

Você pode estar pensando, pelos exemplos ateriores, que as declarações tem que estar inteiramente em maiúsculas para funcionar; mas não é esse o caso. Você pode reescrever o autorun.inf anterior assim:

[autorun]

open=cdsample\autorun\autorun.exe

icon=cdsample\autorun\win98cd.ico

e vai funcionar do mesmo jeito.

Sobre ícones

Se você não quiser ter um ícone próprio para representar o CD, não há problema. É só omitir a declaração ICON=, como no exemplo abaixo (exemplo do CD Almanaque Abril 98):

[autorun]

open=autorun.exe

e o CD será representado com o símbolo padrão do Windows 9x.

Quanto ao ícone, não é preciso tê-lo no CD em formato ICO, como nos exemplos até agora. Se sua aplicação tiver um ícone incorporado, você pode construir seu autorun.inf assim (exemplo do jogo “The Phantom Menace”):

[autorun]

open=tpm.exe

icon=tpm.exe

aqui, o ícone para o CD será o mesmo ícone do programa, que fica embutido nele mesmo. O Windows sabe como proceder. Você também pode indicar um executável completamente diferente no CD e o windows pegará seu ícone para representar o CD.

Ícones avançados

Alguns programas tem mais de um ícone embutido e alguns arquivos são realmente apenas bibliotecas de ícones. O Windows proporciona um modo de você escolher que ícone dentro do arquivo você deseja usar, usando um parâmetro na declaração ICON como no exemplo abaixo.

icon=shell32.dll,5

o resultado desse comando é que o Windows usará o sexto ícone presente em shell32.dll para representar o CD.

Tenha em mente que o primeiro ícone de um arquivo é visto pelo Windows como ícone “0″ (zero).

no exemplo que dei, usei um arquivo do próprio Windows que tem cerca de 80 ícones embutidos, mas você pode usar qualquer outro. Como no meu exemplo acima, nem é necessário incluir o caminho completo para o arquivo, se este estiver no PATH do seu sistema.

Para saber que ícones existem em um determinado arquivo, use um programa como o conhecidíssimo Microangelo ou o Jonesoft Icon Extractor (que eu recomendo por funcionar bem, ser pequeno _575KB descompactado_, não precisar de instalação e ser freeware).

Você sabia que…

… para cancelar o AUTORUN, basta apertar a tecla shift enquanto o CD estiver sendo carregado. Coloque o CD no drive, aperte a tecla shift e só a solte quando a atividade no drive de CDROM parar. Isso pode ser útil com aqueles CDs que tem um AUTORUN que leva uma eternidade para carregar e não tem nenhuma utilidade para você no momento (é por causa deles que eu não gosto de AUTORUN).

Fonte: http://ryan.com.br

Crianção de Arquivos .INF no Windows

Este é um Arquivo que faz inicializar, de forma automatica, um CD, DVD ou Pen Drive.



Autorun.inf é um arquivo texto comum, que você pode (deve) criar e editar com o Bloco de Notas.

Um autorun.inf básico é simples de ser criado pois só tem duas linhas de código, e vamos ver a sua criação nesse tutorial.

Vejamos um exemplo de autorun.inf para entendermos o seu código:

--------------------------------------
[autorun]
open=Autorun.exe
icon=Autorun.ico
--------------------------------------

Esse exemplo é o autorun.inf do CD 1 da Suíte Corel Draw X3.

Vamos entender as linhas:

- "OPEN=" mostra ao Windows o que deve ser executado.
- "ICON=" mostra ao Windows que ícone será utilizado para fazer a represnetação da mídia (CD, DVD ou Pen Drive) em Meu Computador ou no Windows Explorer.

A primeira linha "[autorun]" é apenas pra identificar que é um arquivo de autorun e deve ser especificada em todos os arquivos autorun.inf criados.

Da forma como foi colocado no exemplo acima, está sendo considerado que o arquivo a ser executado e o ícone estão na raiz do CD. Mas caso o arquivo que deseja executar e/ou o ícone que deseja mostrar não esteja na raiz do CD, basta apontar o caminho da pasta. Veja no exemplo abaixo:

--------------------------------------
[autorun]
open=programa/oficinadanet.exe
icon=icones/oficinadanet.ico
--------------------------------------

Se você não quiser ou não tiver um ícone para identificar o seu autorun não tem problema, basta obtir a linha "icon=".

Para salvar o arquivo autorun com a extensão ".inf", clique em Arquivo > Salvar, em seguida vá na opção "Salvar como tipo" e selecione a opção "Todos os arquivos". Feito isto dê o nome autorun.inf ao arquivo e clique no botão Salvar.

Fonte: http://www.oficinadanet.com.br/

Arquivos .ini no Windows - Criação II

Arquivos .ini são arquivos que permitem que você guarde várias informações nele.
Abra o bloco de notas para criação, e quando finalizar, salvar com .ini no final.

Estrutura

A estrutura de um arquivo .ini é a seguinte:

[titulo]
subtitulo=parametros

Então, o título especifica a 'categoria' que você irá guardar as informações. O subtítulo guarda as informações da 'categoria' que você especificar.

Os arquivos .ini podem ser compostos de inúmeras 'categorias'. Exemplo:

[titulo]
subtitulo=parametros
[titulo2]
subtitulo=parametros
[titulo3]
subtitulo=parametros

Obs.: Os títulos não podem ter o mesmo nome, porém os subtítulos e parâmetros podem quando estiverem em 'títulos diferentes'.

Você pode também fazer vários subtítulos nos títulos. Exemplo:

[titulo]
subtitulo=parametros
subtitulo2=parametros
subtitulo3=paramentros

Introdução

Bom, que tal fazermos um teste? coloque o comando abaixo em seu aliases:

/scripts {
/writeini scripts.ini BrasIRC Scripts Aulas
/echo -a $readini(scripts.ini,brasirc,scripts)
/echo -a veja agora como ficou...
/run scripts.ini
}

Explicação:

. /scripts {: indica que o comando começa;
. /writeini scripts.ini BrasIRC Scripts Aulas: o comando '/writeini' especifica que será usada a estrutura .ini, o scripts.ini é o nome do arquivo em que será escrita as informações, 'BrasIRC' é o tópico onde será gravada as informaçõs o 'Scripts' é o subtítulo em que será definitivamente gravada as informações, 'Aulas' é a informação que será escrita no subtítulo;
. /echo -a $readini(scripts.ini,brasirc,scripts): o comando '$readini' especifica que irá fazer a leitura de um arquivo .ini (diferente do $read), 'scripts.ini' é o arquivo onde está guardada as informações, 'brasirc' é onde se encontra o subtítulo que será lido, e 'scripts' é onde está as informações;
. /echo -a veja agora como ficou...: mostra para você a mensagem "veja agora como ficou...";
. /run scripts.ini: irá executar o scripts.ini para você ver a estrutura;
. }: fim do comando.

Comandos

/writeini [arquivo.ini] [valor1] [valor2] [parametros]

Escreve num arquivo especificado um título, um subtítulo e a informação que você queira guardar no .ini.

Exemplo: /writeini scripts.ini titulo subtitulo parametros

/remini [arquivo] [titulo] [titulo/subtitulo]

Apaga um título ou um título/subtítulo especificado.

Exemplo: /remini scripts.ini titulo
/remini scripts.ini titulo subtitulo

$readini

Lê uma informação de um arquivo .ini.

Exemplo: $readini(scripts.ini,titulo,subtitulo)

Dúvidas

Porque não posso usar cores nos arquivos .ini?

Isso não sabemos, mais você pode dar um $replace para substituir o Ctrl+K por &k, o Ctrl+B por &b e o Ctrl+u por &u, por exemplo:

/writex /writeini scripts.ini titulo subtitulo $replace($1-,ctrl+k,&k,ctrl+b,&b,ctrl+u,&u)

E para ler, faça:

/readx /echo -a $readini scripts.ini titulo subtitulo $replace($1-,&k,cltr+k,&b,ctrl+b,&u,ctrl+u)

Aula 19 - Arquivos ini - Exercícios

Abaixo seguem 2 exercícios para se fazer, quanto a aula 19:

1. Pegue seu realname do mirc.ini;
2. Faça um auto-identify usando um arquivo ini.

Fonte: http://www.htmlstaff.org/

Arquivos .ini no Windows - Criação

Primeiro, abrir o bloco de notas usa-lo para criar estes arquivos e após finalizar, salvar com .ini no final. São arquivos feitos para fornecer configurações e informações de usuários/sistemas. Um arquivo INI é um arquivo com dados externo ao programa principal e está formatado em : Secções(FileName) , Entradas e Valores :


[Seçao1]
entrada=valor
entrada=valor
entrada=valor
[Seção2]
entrada=valor
entrada=valor


A Seção identifica um conjunto de entradas e valores e esta relacionado a um determinado programa. Como muitos programas podem usar o mesmo arquivo INI ( Ex: o arquivo WIN.INI ) geralmente uma seção trazia o nome do programa que iria usá-la.

Uma Entrada funciona como um identificador para variáveis.

Os Valores são usados , como o próprio nome diz , para atribuir valores as entradas , e , sempre estão no formato Strings , mesmo sendo números.

Um exemplo de arquivo INI é o WIN.IN cuja estrutura mostramos em parte a seguir:


[windows]
load=
run=
NullPort=None
device=HP DeskJet 690C,HPDSKJTB,LPT1:
SingleClickSpeed=067614

[Desktop]
Wallpaper=(None)
TileWallpaper=0
WallpaperStyle=2
Pattern=120 49 19 135 225 200 140 30


Vamos usar como exemplo um arquivo ini chamado SHOW.INI para guardar algumas preferências do usuário. Sua estrutura é a seguinte:

[Geral]
Tempo=50
Ajuda=2
Atualiza=SIM

Como fazemos para acessar e/ou alterar os valores em um arquivo INI ?

Boa pergunta ! Para fazer isto usamos duas API´s do Windows , vamos apresentá-las:

1-) API usada para ler os arquivos INI . Geralmente você faz esta declaração em um módulo:

Declare Function GetPrivateProfileString Lib "kernel32" Alias "GetPrivateProfileStringA" (ByVal lpApplicationName As String, ByVal lpKeyName As Any, ByVal lpDefault As String, ByVal lpReturnedString As String, ByVal nsize As Long, ByVal lpFileName As String) As Long

2-) API usada para escrever em uma arquivo INI. Geralmente você faz esta declaração em um módulo

Declare Function WritePrivateProfileString Lib "kernel32" Alias "WritePrivateProfileStringA" (ByVal lpApplicationName As String, ByVal lpKeyName As Any, ByVal lpString As Any, ByVal lpFileName As String) As Long

Agora basta escrever duas funções que usam estas API´s , uma ler outra para escrever. Eí-las prontas abaixo:

1-) Função - ReadINI - lê um arquivo INI. Precisa de três parâmetros : O nome da Seção , o nome da Entrada e o nome do Arquivo INI.

Public Function ReadINI(Secao As String, Entrada As String, Arquivo As String)
'Arquivo=nome do arquivo ini
'Secao=O que esta entre []
'Entrada=nome do que se encontra antes do sinal de igual
Dim retlen As String
Dim Ret As String
Ret = String$(255, 0)
retlen = GetPrivateProfileString(Secao, Entrada, "", Ret, Len(Ret), Arquivo)
Ret = Left$(Ret, retlen)
ReadINI = Ret
End Function

2-) A função - WriteINI - escreve em um arquivo INI. Precisa de quatro parâmetros : o nome da Seção , o nome da Entrada , o nome do Texto ( Valor ) e o nome do arquivo INI.

Public Sub WriteINI(Secao As String, Entrada As String, Texto As String, Arquivo As String)
'Arquivo=nome do arquivo ini
'Secao=O que esta entre []
'Entrada=nome do que se encontra antes do sinal de igual
'texto= valor que vem depois do igual
WritePrivateProfileString Secao, Entrada, Texto, Arquivo
End Sub

No nosso caso para Ler os valores do arquivo SHOW.INI usamos o seguinte código:

valortempo = ReadINI("Geral", "Tempo", App.Path & "\show.ini")
valorajuda = ReadINI("Geral", "Ajuda", App.Path & "\show.ini")
atualizaperguntas = ReadINI("Geral", "Atualiza", App.Path & "\show.ini")

As variáveis valortempo, valorajuda e atualizaperguntas irão armazenar os valores lidos do arquivo Show.ini através da função ReadINI.

Para Escrever em um arquivo INI alterando os valores das entradas: Tempo, Ajuda e Atualiza , usamos o seguinte código:

Call WriteINI("Geral", "Tempo", txttempo.Text, App.Path & "\show.ini")
Call WriteINI("Geral", "Ajuda", txtajuda.Text, App.Path & "\show.ini")
Call WriteINI("Geral", "Atualiza", txtatualiza.Text, App.Path & "\show.ini")

Os valores são informados nas caixas de texto txttempo.txt , txtajuda.text e txtatualiza.text . Como isso lemos e escrevemos em arquivos INI.


De: José Carlos Macoratti
Fonte: http://www.macoratti.net/